sexta-feira, 10 de julho de 2009

Troca de fraldas


 
Quanto mais novo é o bebê, menos desenvolvido é o ritmo de sua bexiga, e portanto ele molha as fraldas com mais frequência e estas devem ser trocadas com frequência também. A umidade da urina e dos produtos de sua decomposição são causas de assaduras e fungos, e isto é agravado com o uso de fraldas plásticas e descartáveis, pois o plástico protege só o adulto da molhadeira que vaza, mas não a pele do bebê.

A pele do bebê possui, como a dos adultos, uma fina camada de gordura de qualidade insubistituivel. Não há a necessidade de removê-la diariamente e substituí-la por outras gorduras. É suficiente lavar a pele do bebê com água limpa e remover com óleo de amendoas os resíduos remanescentes de fezes, urina ou cremes.

*Fonte: Livro Consultório Pediátrico. Editora Antroposófica.

Um comentário:

  1. Olá! Gostei da idéia de usar óleo de amendoas para a higiene do bebê... mas os óletos à venda nas farmácias são seguros? (não sei se são puros...) e o uso do óleo nõ impermeabiliza as fraldas ecológicas?

    ResponderExcluir